FEDERAÇÃO INSPETORIAL DOS EX-ALUNOS E EX-ALUNAS DE DOM BOSCO
Inspetoria São João Bosco - Belo Horizonte - MG

tuetur

home
quem somos
confed. mundial
federação insp.
agenda
estreia 2015
você pode ajudar?

Família Salesiana
sdb
fma
sscc
adma
ads
vcb
vdb
cn
federação brasil   ::  carta deleg. mundial   ::  reitor mor aos EXA

O Ex-Aluno e a Ex-Aluna de Dom Bosco

Seu compromisso hoje na Sociedade e na Igreja.

Intervenção do Reitor Mor Centenário da Confederação dos Antigos Alunos e Antigas Alunas de Dom Bosco

Índice: -----Identidade ----- Missão-----Conclusão

Turim, 29 Abril 2012

confed

Caros irmãos e irmãs!

Alegro-me de estar convosco hoje, nesta cidade de Turim, tão significativa para todos nós: Valdocco, de facto, é o berço do carisma e da missão salesiana. Não podia haver um lugar melhor para viver convosco esta celebração do Centenário da Confederação dos Antigos Alunos e das Antigas Alunas de Dom Bosco. Dirijo a todos e a cada um de vós uma saudação cordial no Senhor. Agradeço ao Presidente da Associação, Dr. Francesco Muceo, as palavras gentis de acolhimento que me dirigiu em nome de todos vós. Agradeço à Presidência Mundial da Associação e a todos quantos trabalharam para a realização deste congresso.
Este centenário é – deveria ser – uma nova etapa na história da Associação. Por uma parte é uma ocasião privilegiada para contemplar com admiração e reconhecimento o passado, pelas maravilhas que o Senhor fez em cada um dos Antigos Alunos de Dom Bosco, nos grupos locais, nas Federações nacionais, na Confederação Mundial. Por outra parte, isso representa um convite para enfrentar com lucidez e coragem o presente, tão entusiasmante e estimulante, com os grandes desafios económicos, sociais, políticos, culturais e também religiosos. O Centenário da Confederação é, por fim, a oportunidade para sonhar olhando em frente, convencidos do futuro da Associação.
Não é indiferente o fato de que tenhais escolhido Turim, e mais especificamente Valdocco, como sede para esta celebração. Este regresso às origens não pode ser uma simples expressão de nostalgia, mas um compromisso para encontrar a originalidade e a identidade da Associação e a sua missão, o papel a que ela está chamada a ter na transformação do mundo, na construção do Reino de Deus, na vida da Igreja.
Na verdade, o título que escolhestes para o meu tema: “O Antigo Aluno de Dom Bosco o seu compromisso hoje na sociedade e na Igreja” é uma clara referência à identidade e à missão da Associação. Este aspeto duplo e inseparável é tão importante hoje, no momento em que a Família Salesiana definiu a sua realidade através da Carta de Identidade. Neste documento, enquanto se garante uma respeitosa autonomia de todos os Grupos, recordam-se os elementos que nos unem, a começar pelo carisma “ponto de partida” de Dom Bosco fundador e da sua raiz trinitária e eclesial, pelo humanismo salesiano, pela específica missão juvenil, popular, educativa e pela espiritualidade do quotidiano.
Por tudo isto é importante que a Associação dos Antigos Alunos e Antigas Alunas de Dom Bosco reflita sobre a sua identidade e missão hoje.

    Início

  1. Identidade
  2. Gostaria de começar por recordar que a Associação dos Antigos Alunos e Antigas Alunas não foram fundados por Dom Bosco nem pelos Salesianos. Eles nasceram dum sentido de gratidão vivida e partilhada. O reconhecimento é o primeiro fruto duma boa educação, porque ela continua a ser “coisa do coração”. Uma resposta espontânea do coração de Deus que nem sequer poupou o seu Filho para salvar-nos; ao coração de Dom Bosco, que prometeu aos seus jovens que até ao seu último respiro da sua vida seria todo para eles.
    Para definir bem o código da Identidade da Associação devo, portanto, recordar o momento do nascimento do Movimentos dos Antigos Alunos e as Antigas Alunas de Dom Bosco; o célebre 24 de Junho de 1870, dia da festa de Dom Bosco, quando uma dúzia de Antigos Alunos compareceram no oratório, considerado por eles uma segunda família.
    E depois de ter comentado com Dom Bosco o seu passado e o seu presente comprometeram-se a reunir o maior número possível dos seus amigos nesta manifestação de afeto e nesta experiência de sentido espiritual. Sob o ponto de vista prático, elegeram uma comissão para uma melhor organização do seu movimento.
    Os Antigos Alunos e as Antigas alunas pertencem à Família Salesiana em virtude da educação recebida, quer dizer, que eles consideram positiva a educação salesiana e continuam a senti-la válida em toda a sua vida. Verdadeiros Antigos Alunos são aqueles que conseguiram ser “os honestos cidadãos e bons cristãos” que queria Dom Bosco. É natural, por isso, que os Antigos Alunos e as Antigas Alunas devam converter-se nos primeiros apóstolos desta educação em todas as suas dimensões, empenhando-se na salvação do criado, pela defesa da vida e da família, pela promoção e educação dos jovens, pela tutela dos direitos humanos e pela paz, abertos ao diálogo intercultural e inter-religioso.

    1. Antigos/as Alunos/as de Dom Bosco são aqueles que, por ter frequentado um oratório, uma escola ou qualquer outra obra salesiana, receberam nela uma preparação para a vida segundo os princípios do Sistema Preventivo de Don Bosco-1-.
    2. O Antigo Aluno de Dom Bosco apresenta múltiplas feições que parecem irredutíveis a um único identikit. Em parte isto é devido também à educação recebida que procurou formar pessoas desenvolvendo a originalidade de cada um.
    3. A Associação e a Confederação declaram a sua pertença eclesial, mas são membros dela, com pleno título e direito, pessoas de diversas confissões cristãs, a vários níveis no que diz respeito ao acolhimento e à prática da fé, e também os que pertencem a outras religiões.
    4. Os Antigos Alunos unem-se e constituem a Associação porque sentem laços de reconhecimento e pensam que, juntos com os Salesianos, podem viver segundo a “educação recebida” atualizada e a podem fazer frutificar.
    5. Falar hoje de “educação recebida”-2- é para indicar o título de pertença dos Antigos Alunos e as Antigas Alunas de Dom Bosco à Família Salesiana. Significa a vida carismática das origens e considera-a como prolongamento e desenvolvimento homogéneo destes cem anos vividos. Encontramo-nos, portanto, na presença dum título de pertença que faz parte genuinamente do carisma do Fundador. Para melhor compreender a sus a natureza e para esclarecer as exigências operativas e organizativas na atual mudança cultural e eclesial, será necessário referir-se ao Sistema Preventivo-3-.
    6. A assimilação dos valores terá graus e modalidades diferentes segundo as culturas, as religiões, a qualidade educativa da obra, a capacidade de assimilação por parte dos indivíduos-4-.

    Podem-se identificar, de facto, quatro tipos de pertença dos Antigos Alunos de Dom Bosco, que podem contribuir para definir os diferentes níveis de identidade. De fato todos os que foram estudantes ou frequentaram um ambiente salesiano, podem ter vivido esta experiência como:

    1. Um fato de vida, pelo qual a experiência de ter estado numa obra salesiana é vista como uma simples anedota, que não marcou propriamente a vida;
    2. Uma graça: de ter sido tocado pelo fascínio de Dom Bosco, totalmente homem e autenticamente santo, pelo que se têm como Antigos Alunos e as Antigas Alunas de Dom Bosco;
    3. Uma missão: a de sentir-se responsável em comunicar à sociedade a riqueza da educação recebida e querer que outros possam disfrutar da graça da educação salesiana;
    4. Um projeto de vida: que leva à necessidade de querer unir-se numa associação, com sentido de instituição, para promover o crescimento, continuar a própria formação, e realizar projetos em favor da sociedade e da Igreja-5-.

    Início


  3. Missão
  4. Antes de entrar no específico da missão confiada à Associação dos Antigos Alunos e das Antigas Alunas, sinto o desejo de chamar a vossa atenção para o tempo litúrgico que estamos a viver, que é o tempo da Páscoa do Senhor Jesus, Ressuscitado dos mortos e tornado novo Adão, quer dizer, iniciador duma nova humanidade.
    A ressurreição, de fato, mesmo sendo uma afirmação de fé dos cristãos, melhor a primeira afirmação, a afirmação por excelência, da qual brota o credo que professamos, a liturgia que celebramos, a vida que testemunhamos, a espiritualidade que vivemos, quer dizer, toda a nossa existência cristã fundada no Batismo, tem um belíssimo e empenhativo significado antropológico, porque nos fala da “novidade” cristã chamada a transformar o mundo. Aqui está a nossa alegria pascal. A nossa vocação e o nosso compromisso de cristãos consistem no cooperar para que chegue a um cumprimento efetivo (na realidade quotidiana da nossa vida) o que o Espírito Santo realizou em nós no Batismo: estamos chamados, na verdade, a tornar-nos mulheres e homens novos, para poder ser verdadeiros testemunhas do Ressuscitado e de tal maneira portadores da alegria e da esperança cristã no mundo, em concreto, na comunidade humana na qual vivemos.
    Mais em concreto, pela educação recebida, e como ramo da famúlia Salesiana, a Associação dos antigos Alunos de Dom Bosco:

    1. partecipa na missão educativa da Congregação e nos ambientes nos quais se insere o estilo laical salesiano que a carateriza;
    2. empenha-se na promoção humana, na construção da paz e da justiça;
    3. promove os respeito dos direitos humanos e a solidariedade, a tolerância e o diálogo intercultural;
    4. afirma-se como movimento de opinião no diálogo com a realidade sociocultural valorizando os processos da comunicação social;
    5. cuida da integração, da formação e do compromisso apostólico dos centros locais, elemento base da Federação;
    6. colabora com outras agências de fazer o bem e trabalha em rede com os organismos civis e eclesiais;
    7. cuida das relações com as associações laicais e com toda a Família Salesiana.

    De fato:

    1. O Antigo/a Aluno/a cristão vive seriamente os vínculos batismais e do Crisma, acentuando a típica espiritualidade de Dom Bosco, expressa num estilo de vida apostolicamente empenhado, pelo fato de ser discípulo de Cristo. Com este fim;
    2. Promoverá as atividades a serviço do homem envolvendo quantos, nobremente orientados e animados de boa vontade, trabalham pelo crescimento global da pessoa humana e pelo respeito da família;
    3. Cuidará duma sensibilidade ecumênica dos tempos de hoje entre os cristãos e a abertura ao diálogo com outras religiões;
    4. O Antigo/a Aluno/a de outras religiões participa dos ideais de Dom Bosco, condivide os valores educativos culturais, espirituais e sociais do seu sistema e reconhece-os como património comum da família humana. Faz-se dispensador daqueles bens nos seus ambientes de vida e de trabalho, e sustenta-os também com tudo aquilo que lhe sugere a sua religião e sua cultura-6-;
    5. A Associação dos Antigos/as Alunos/as participa na missão de Dom Bosco e da Família Salesiana de diversos modos:
      1. valorizando e cuidando da família,
      2. assumindo como compromisso a educação da juventude,
      3. “promovendo os valores inerentes à pessoa humana e o respeito pela dignidade do homem”,
      4. incrementando a comunhão ativa com toda a Família Salesiana,
      5. cuidando dos antigos alunos no fim do seu currículo formativo-7-,
      6. cuidando da “formação permanente” dos associados;

    Além disso, o Antigo/a Aluno/a de Dom Bosco, cristão ou de outra religião, está chamado a exprimir e a desenvolver hoje, como adulto, as sementes da “educação recebida”, isto é, a desenvolver a missão com:

    • Competência profissional: para poder dizer uma palavra com autoridade em qualquer campo da vida (na política, na economia, na arte…) é preciso ser competente, de forma a tornar-se um fermento autêntico na sociedade.
    • Consciência moral: quer dizer, com qualidade humana, enriquecida com valores que permitem à pessoa saber discernir e escolher com responsabilidade, mas também orientar outros nas escolhas ou, como consequência, tornar-se ponto de referência para outras pessoas.
    • Compromisso social: não pensando apenas no sucesso pessoal, mas antes no bem comum. Estará, portanto, empenhado/a a construir um mundo melhor; esta é uma tarefa possível e, sobretudo, é responsabilidade nossa.
    • No compromisso social, politico e económico é preciso levar muito a sério e defender a todo o custo os valores, sobretudo:
      • a vida: que é sagrada, desde o nascimento até à morte. Ocorre hoje, além disso, ajudar especialmente os jovens a encontrar o sentido da vida e a empenhar-se a cuidar da qualidade da vida, sobretudo os mais pobres e abandonados;
      • a liberdade: especialmente hoje, no momento em que os jovens parecem agir cada vez mais de uma forma monárquica mesmo aparecendo democratas, comprometendo a liberdade e o compromisso da responsabilidade comum em construir um mundo melhor, onde a liberdade seja garantida para todos;
      • a verdade: não só a científica, mas também a efetiva e espiritual, sobretudo agora quando se assiste à passagem dum são pluralismo ao relativismo, para desembocar, finalmente, num niilismo, que leva à perda de qualquer quadro de referência e à desintegração da sociedade.-8-

    Se toda a educação salesiana está orientada a formar honestos cidadãos e bons cristãos, isto quer dizer que neste binómio se encontra a identidade e a missão dos Antigos/as Alunos/as de Dom Bosco.
    Como cristãos ou crentes pertencentes a outras religiões estais chamados a ser “sal da terra e luz do mundo, e fermento que fermenta a massa”. Estas são as imagens usadas por Jesus para definir a natureza e a missão dos discípulos. A identidade mais profunda dos Antigos Alunos não é diversa. Simplesmente é preciso “ser” para ter significado e valor. Da presença dos verdadeiros crentes depende a manifestação de Deus e do seu amor no mundo: “ser testemunhas de Cristo hoje exprime bem o significado desta missão, que nenhum batizado pode delegar ou fugir dela»-9- .
    Mas se o sal perde o seu sabor, ou se se põe a luz debaixo do alqueire, ou se o fermento não tem força para fermentar, todas estas coisas não servem para nada. Perderam a razão do seu ser e a humanidade permanece privada dos sinais de Deus. Esta identidade vem-nos da nossa fé em Jesus e do seu Evangelho, que nos tornam, antes de mais nada, testemunhas que escutam. “A vossa vocação e missão dará fruto na condição de que, no vosso agir, saibais voltar sempre para Cristo, partir de Cristo, manter fixo o vosso olhar no rosto de Cristo».-10-
    Como cidadãos estais chamados a ser verdadeiros cidadãos deste mundo para colaborar na sua humanização. Sabeis bem quantas pessoas de boa vontade, mesmo não crentes, estão empenhadas fortemente na defesa dos ecossistemas, dos direitos humanos, na luta contra a doença, a pobreza, etc.. O compromisso do Antigo Aluno é o de participar como cristãos e cidadãos nas atividades publicas levando uma renovada exigência de justiça social, de solidariedade, de desenvolvimento, de paz.
    Igualmente deve-se ser solidário com todos aqueles que, no mundo, estão empenhados na luta pela redução da pobreza, criando rede de bem. Mais em particular, como antigos alunos de dom Bosco há um contributo específico a dar: acreditar na juventude, apostar na educação, promover o Sistema Preventivo, convencidos de que a escolha de Dom Bosco para enfrentar os problemas sociais, é a educação. Ela é não só a mais justa mas também a mais eficaz.


Caros antigos alunos, vivemos tempos de exaltação com muitos desafios. Não é um tempo para a nostalgia ou para a irresponsabilidade, não podemos reduzir-nos a ser consumistas ou espetadores da história. Temos diante de nós um mar aberto: a família, o campo de trabalho e da comunicação, as atividades socias e políticas, a juventude, a mesma Família Salesiana, o mundo. Vós sois responsáveis no levar para a frente os valores cristãos e educativos salesianos. “Os Antigos Alunos estão, em si mesmos, preparados, pela educação recebida, para assumir uma responsabilidade de colaboração segundo as finalidades próprias do projeto salesiano»-11- .
Sabemos quanto Dom Bosco amava os seus alunos, mas dizia aos seus Antigos Alunos: “amo-vos ainda mais, porque me fazeis ver que o vosso coração é sempre para Dom Bosco…/… vós sereis luz que resplandece no meio do mundo, e com o vosso exemplo ensinareis aos outros como se deve fazer o bem e detestar e fugir do mal. Estou certo que vós continuareis a se a consolação de Dom Bosco»-12- .
O vosso congresso coincide felizmente e providencialmente com a celebração do 50º aniversário do concílio Vaticano II, um acontecimento extraordinário, com razão considerado como um novo Pentecostes. Sob o influxo do sopro do Espírito Santo, a Igreja tomou consciência que devia reconciliar-se com o mundo, reconhecer a autonomia da realidade terrestre, tornar-se solidária com o homem na sua história, entrar em diálogo com a cultura, optar pela liberdade e direitos da pessoa e dos povos, definir melhor la sua identidade e missão, tornar-se serva do homem e encarnar-se no mundo.
A Igreja e os Antigos Alunos nela estão, portanto, chamados a acolher esta grande oportunidade, e antes de mais, a tomar conhecimento dessa realidade.
A nossa atitude nunca deverá ser, portanto, a de desistir: pelo contrário, urge manter vivo e se possível incrementar o nosso dinamismo, urge abrir-se com confiança a novas relações, não perder nenhuma das energias, que possais contribuir par o crescimento cultural e moral da Itália e dos outros países onde viveis.
Toca-nos a nós, de facto, dar respostas positivas e convincentes às mesmas interrogantes da nossa gente: se soubermos fazê-lo, a Associação prestará um grande serviço não só às vossas nações onde desempenhais a vossa missão, mas também a todo o mundo. Se é verdade que hoje, em toda a parte, está presente a insídia do secularismo, é também universal a necessidade de exprimir e testemunhar uma fé vivida, confrontada com os desafios do nosso tempo.

Início


A modo de conclusão

Eis, caros Antigos Alunos, o compromisso da vossa Confederação Mundial, chamada a oferecer o próprio contributo neste momento da história mundial, antes de mais, vivendo e atuando a educação que recebestes. A educação salesiana é uma educação que ajuda a tornar-se semente no mundo e que nos ensina a colocar “os afazeres do mundo” sob a luz do Evangelho. A nossa presença salesiana, nas suas diversas formas, está chamada, nesta hora histórica, a fazer compreender e a fazer triunfar a prioridade do espírito sobre a matéria; a prioridade das pessoas sobre as coisas; a prioridade da ética sobre a técnica; a prioridade do trabalho sobre o capital; a prioridade de uma justa distribuição de bens; a prioridade do perdão sobre a justiça; a prioridade do bem comum sobre os interesses pessoais.
Caros amigos, agradeço-vos o que sois e o que representais. A vossa responsável pertença à Família Salesiana e vossa vida são o melhor monumento do sistema educativo de Dom Bosco. Obrigado e coragem! A Sociedade e a Igreja em todo o mundo têm necessidade de vós como “honestos cidadãos e bons cristãos.
Maria Auxiliadora e Dom Bosco vos abençoem e vos façam apóstolos incansáveis dos jovens, animados pela paixão do «Da Mihi Animas…»
Pascual Chávez V., SDB
Turim, 29 abril 2012

Início

--------------------------------------------------------------------------------

-1- Articolo 1,b dello Statuto promulgato il 31 Gennaio 1990.
-2- Articolo 5 delle Costituzioni della Società di san Francesco di Sales.
-3- E. Viganò, Lettera del Rettor Maggiore ai salesiani su gli Exallievi di Don Bosco, in: ACG 321, p. 13.
-4- E. Viganò, op. cit., p. 18.
-5- J. E. Vecchi, Exallievo di Don Bosco, pp. 67 e 68; P. Chávez, Discorso d’insediamento del Presidente Confederale, Francesco Muceo, nella IV Assemblea Mondiale Elettiva 2010, verbale IV Assemblea Mondiale Elettiva degli Exallievi, 2 ottobre 2010.
-6- Articolo 2 dello Statuto promulgato il 31 Gennaio 1990.
-7- E. Viganò, op. cit., pp. 29-35.
-8- P. Chávez, Buona notte alla IV Assemblea Mondiale Elettiva degli Exallievi di Don Bosco, verbale 30 settembre 2010.
-9- Ivi, p. 6.
-10- Ivi, p. 6.
-11- Il progetto di vita dei Salesiani di Don Bosco, pag. 115
-12- MB XVII, 173-174

tuetur

araxá
barbacena
belo horizonte
brasília
cachoeira
campos
goiânia
jacarezinho
niterói
palmas
pará de minas
ponte nova
resende
riachuelo
rocha miranda
santa bárbara
sao j. d. rei
silvânia
uberlândia
venda nova
vitória